Font Size

Fonte

Workshop do BC apresenta pesquisa e discute o cooperativismo de crédito Destaque

Avalie este item
(0 votos)
Escrito por 

bc

O Banco Central realizou de 30 de setembro a 1º de outubro o “Workshop Cooperativas de Crédito no Brasil: representatividade, participação e alta administração”, em Brasília.

Um dos blocos do Workshop analisou a governança implantada no cooperativismo financeiro brasileiro, abordou os conceitos de representatividade e participação e também a estrutura da administração.

Pesquisa realizada entre 2013 e 2014, mostrou que das 1.124 cooperativas financeiras singulares que atuam no país, cerca de 600 (55% do total), administram ativos inferiores a R$ 25 milhões, tamanho muitas vezes inferior a um ponto de atendimento de uma cooperativa de livre admissão.

Na mesma pesquisa foi apontado o baixo índice de participação dos associados nas assembleias, com cerca de 1/3 das cooperativas apresentando participação inferior a 5% do quadro social, havendo uma melhora sensível nos casos em que as cooperativas afirmaram que adotam ações para atrair os associados, como sorteios, almoço/jantar e coquetéis.

Outro ponto de destaque foi que praticamente 75% das cooperativas não possuem segregação total entre Conselho de Administração e Diretoria Executiva, compartilhando membros das duas estruturas, ou, em alguns casos tendo apenas um destes órgãos estatutários.

Carlos Chiaraba, presidente do Conselho de Administração (Conad) da Cecresp, participou do Workshop e disse que o mesmo “foi de grande importância para o Sistema Nacional de Credito Cooperativo (SNCC), ocasião que foi ressaltada a consistência do modelo sistêmico integrado, bem como a relevância das boas práticas de governança e controles de riscos”.

Banco Central

Workshop do BC apresenta pesquisa e discute o cooperativismo de crédito

Imagem removida pelo remetente.

O Banco Central realizou de 30 de setembro a 1º de outubro o “Workshop Cooperativas de Crédito no Brasil: representatividade, participação e alta administração”, em Brasília. Um dos blocos do Workshop analisou a governança implantada no cooperativismo financeiro brasileiro, abordou os conceitos de representatividade e participação e também a estrutura da administração.

Pesquisa realizada entre 2013 e 2014, mostrou que das 1.124 cooperativas financeiras singulares que atuam no país, cerca de 600 (55% do total), administram ativos inferiores a R$ 25 milhões, tamanho muitas vezes inferior a um ponto de atendimento de uma cooperativa de livre admissão.

Na mesma pesquisa foi apontado o baixo índice de participação dos associados nas assembleias, com cerca de 1/3 das cooperativas apresentando participação inferior a 5% do quadro social, havendo uma melhora sensível nos casos em que as cooperativas afirmaram que adotam ações para atrair os associados, como sorteios, almoço/jantar e coquetéis.

Outro ponto de destaque foi que praticamente 75% das cooperativas não possuem segregação total entre Conselho de Administração e Diretoria Executiva, compartilhando membros das duas estruturas, ou, em alguns casos tendo apenas um destes órgãos estatutários.

Carlos Chiaraba, presidente do Conselho de Administração (Conad) da Cecresp, participou do Workshop e disse que o mesmo “foi de grande importância para o Sistema Nacional de Credito Cooperativo (SNCC), ocasião que foi ressaltada a consistência do modelo sistêmico integrado, bem como a relevância das boas práticas de governança e controles de riscos”.

Conecte-se conosco